sábado, 27 de julho de 2013

Até já, avozinha querida

Avózinha linda do meu coração... meu anjinho... se me estás a ouvir, quero que saibas que nunca te esquecerei. Nunca vou deixar que o Tomás esqueça a bivó que perguntava sempre por ele...
Não entendo a tua partida. Não consigo acreditar que nunca mais te vou ver... que estou neste fim de mundo e que nem ao teu funeral vou puder ir. Dói-me o peito, tenho um nó na garganta enorme. Como é possivel teres morrido? Tenho uma mágoa tão grande dentro de mim, avózinha... as lágrimas caem a fio...
O que me dói ainda mais é saber que partiste triste. Estavas triste desde que foste operada. Dizias "pensei que ía andar para à frente, e no fim estou a andar para trás". Estavas sempre com dores de cabeça. Não querias vir para casa. Não querias fazer fisioterapia. Desmaias-te a semana passada, e nem com os pedidos da nossa familia os enfermeiros contactaram o teu médico.

Hoje, não resististe. Estavas cansada, triste. Não estavas a avó doce, carinhosa, sorridente.

Não consigo tirar da cabeça os gritos do avô ao telefone... "ai tanta solidão, não acredito"... os gritos de quem perdeu o amor de uma vida inteira.

Amo-te muito avó. Amo-te com todas as minhas forças. Foste tu que crias-te os netos quase todos, ficávamos todos na tua casa enquanto os nossos pais trabalhavam. Eras tu que nos aturavas. Tinhas sempre uma palavra doce para dizer, um olhar meigo.

Isto não é justo.. nunca me perdoarei por não ter estado contigo. Por não estar agora abraçada ao avô. Por não puder despedir-me de ti. Não sei explicar o que sinto avó, só espero que, estejas onde estiveres, estejas bem e feliz.

Amo-te. Nunca te esquecerei, meu anjinho.

3 comentários:

vidasdanossavida disse...

Um beijinho de muita força. Entendo bem a tua dor. Há 6 meses perdi o meu grande e querido avô, ainda ontem escrevi sobre ele, e é horrível pensar que nunca mais os vamos ver, que nunca mais seremos as suas meninas... A minha avó, apesar da sua enorme fé e preparação para o que podia acontecer, diz que nunca pensou que lhe custasse tanto... afinal já tinha perdido os pais e as duas irmãs que tanto amava. Um beijinho forte e agarra-te ao teu filhote e não deixes morrer a imagem e a memória da tua avó.

ML disse...

Um beijinho super especial! Força...

Pobre(o)Tanas disse...

Força, Katy! Nestas horas não existem palavras que acalmem a dor no coração :( Beijinho e os meus sentimentos!