quarta-feira, 24 de julho de 2013

Nunca me senti assim...

Nunca senti que podia perder tudo. Nunca senti este aperto de não conseguir ter tudo o que o Tomás precise. E especialmente nunca senti tanta raiva da familia do R..
Primeiro foi a mãe dele a lixar-nos a vida. Agora foi o pai. E eu só vejo a minha vida embrulhada em confusões, que nem sequer são minhas, e a ter que fazer ginástica com o dinheiro para que nada falte ao meu filho. Tudo porque o R. não tem olhos na cara, e porque tem uns pais de merda.

Sinceramente, pela primeira vez desde que o Tomás nasceu acho que estou melhor sozinha. Eu e ele, só os dois. Sem familia do R. para complicar, para perturbar, para lixar tudo. Porque o R. não faz nada, e sou na mesma praticamente só eu e o meu filho. Por isso, secalhar, é mesmo assim que estávamos melhor...

8 comentários:

Pobre(o)Tanas disse...

Tem calma, linda! :( Muita força! Olha que o Tomás pressente tudo! Beijinho!

Anônimo disse...

vais separar-te katy??

ádescávir disse...

Mais valia que voltasses para Portugal =/

Nicole Inacio disse...

Tem calma e respira fundo, pelo que percebo tu não tens emprego e para estares tu e o teu filho sozinhos terias de recorrer a ajuda dos teus pais...

E por muito que a vida te pareça complicado tenta perceber e entender o que são pais assim e como um filho se sente...

Os meus pais perderam tudo o que tinham e sou e as minhas irmãs que temos de os ajudar e custa muito dar dinheiro e este poderia servir para arranjar qq coisa ou comprar qq coisa ou para a minha filha... e muitas vezes vejo o meu marido revirar os olhos mas eu só penso são os meus pais o que posso eu fazer....

É assim que o R se sente, são pais dele o que mais ele pode fazer.... é muito complicado o que lhe pedes, mesmo que os pais n precisem do dinheiro ou sejam estes culpados por não o terem... estas a pedir a um filho que vire costas a um pai e isso é tão complicado...

Pensa se os teus pais precisassem de ti... não tentarias ajudar?


E pensa como não tens emprego nem dinheiro teu... se algum dias tens de viver as custas dos teus pais... o que os outros pensaram..."Aquela teve um filho desempregada e agora tem de ser sustentada"...

A vida é muito complicada, respira fundo e tenta pensar sim no teu filho mas tb como é complicado para o R a situação...

Katy disse...

Nicole, aqui não se trata de bons pais que precisam de ajuda. Aqui trata-se de uns pais de porcaria que convenceram o filho (R.) a fazer um crédito para comprarem um bruta BMW, de garantirem ao filho que pagavam a mensalidade e após apenas 1 ano já tivemos de pagar nós uma vez e agora o pai dele veio outra vez com a conversa que secalhar não tem. E nós mal dinheiro temos para fraldas, quanto mais para pagar mais 350€ de uma coisa que não é nossa. Por isso, neste momento, corremos o risco de se o paizinho dele não der o dinheiro, quem se lixa é o R. porque é da conta dele que vão buscar o dinheiro e ficamos a dever ao banco.
Isto não é ajudar os pais, isto é ter-se deixado enganar (mais uma vez), mesmo depois de eu lhe ter pedido para não fazer crédito nenhum, e agora nem ter coragem para confrontar o pai e por as cartas na mesa: nós temos um filho, ele comprometeu-se a pagar, o carro foi para ele, ele que se amanhe, porque eu não posso deixar o meu filho passar necessidades para andar a pagar carros. Quis armar-se em grande com um BMW, fez a cabeça ao filho e agora deixa-nos na mão.
Ele nem "pai" merecem que lhe chamem. Porque pai nenhum engana e destrói a vida aos filhos. Mas também não estou surpreendida, porque a mãezinha dele já arranjou tantas que á 3 anos íamos perdendo a casa por causa de esquemas dela.

Como ves, trata-se apenas de pessoas que nunca deveriam ter criado criança nenhuma e que tem 3 filhos para lhes lixarem a vida, simplesmente.

Não me vou separar mas podem ter a certeza que no minuto em que faltar algo ao meu filho, eu vou-me embora. Posso precisar de ajuda dos meus pais até arranjar trabalho (só não tenho porque o R. insiste em vir para cá), mas sei que os meus pais, esses sim são verdadeiros pais, pais de que me orgulho, e tenho a certeza que me ajudavam até que conseguisse arranjar um trabalho. Nem que fosse a limpar ruas, desde que não faltasse nada ao meu filho.

Pobre(o)Tanas disse...

Só quem está no convento sabe o que lá vai dentro! É dificil virar costas a um pai mas se ele não tiver razão e nos destroi a vida só temos de o fazer. Lamento informar que nem todos os pais são "bons pais"... Assim como há pais que maltratam e molestam fisica e psicologicamente os filhos tb existem pais que fazem falcatruas e destroiem a vida dos filhos de outras maneiras que tb são dolorosas! Assim como os pais têm o direito de dizer "basta!" a um filho que os maltrata e manipula, etc, um filho tb tem esse direito. Há limites e não é por ser do nosso sangue que nos temos de subjugar!

Katy força! O teu filho é que precisa! Nada lhe há-de faltar! Beijoca

ML disse...

Katy eu não sei o que fazia na tua situação... :(

Força, muita força e cabeça fria! Pensa em ti e no Tomás.

beijinhos grandes

Nicole Inacio disse...

Pois de fato a situação é diferente das dos meus pais, mas para veres o meu pai mesmo sendo as filhas a pagar a casa dele... casa que ele quis quando perdeu a outra...tb dizia que a conseguia pagar e que os novos negócios iam dar muito mas muito dinheiro e o que acabou por acontecer... ser as filhas a arcar com um empréstimo... pois ta em nome da minha irmã e nunca deixariamos ficar a pagar sozinha....

Sim a imagem que tinha de um pai super herói e bom foi destruida por más decisões de negócios que arruinaram tudo a nossa volta... e agora não temos com que nos virar porque mesmo que eu queira vender a casa... nng compra ... mas e depois onde por os meus pais? Viver conosco fora de questão por agora...

Mas sim revoltei-me muito e perdi o fascínio que tinha por eles confesso mas sabes que quando ligam a precisar de alguma coisa, grito, ralho e revolto-me e depois choro porque não posso fazer mais nada senão tentar ajudar...